André Liza [Gemeos]

Este ensaio, intitulado Gêmeos, é um trabalho que está sendo desenvolvido há 6 anos pelo artista André Liza.

Todos vivemos encontros e desencontros com nós mesmos. este ensaio materializa esta condição. A todos lugares carregamos nossos eus.

O artista traz para a realidade, através da fotografia, personalidades diversas de seu duplo. A obra monta auto-retratos do fotógrafo em composições que sugerem a existência de um gêmeo. Usa a fotografia para iludir a realidade e convida seu outro eu a lhe fazer companhia. Estes iguais se entendem, se complementam e se amam. o dois reforça a identidade do um. Aqui o fragmentar do homem o torna mais forte. esse ensaio reforça nossa solidão, ao buscar na imaterialidade a concretização do desejo. E reforça a fragilidade da imagem quando a serviço da verdade.

“Vagarosamente entristeceu de uma tristeza insuficiente e por isso duplamente triste. Continuou a andar por vários dias e seus passos soavam como o cair de folhas mortas no chão. Ela mesma estava interiormente forrada de cinzento e nada enxergava em si senão um reflexo, como gotas esbranquiçadas a escorrerem, um reflexo de seu ritmo antigo, agora lento e grosso. Então soube que estava esgotada e pela primeira vez sofreu porque realmente dividira-se em duas, a que sabia ligeiramente que era e a que era mesmo, profundamente. Apenas até então as duas trabalhavam em conjunto e se confundiam. Agora a que sabia que era trabalhava sozinha, o que significava que aquela mulher estava sendo infeliz e inteligente.” Livro: Perto do Coração Selvagem/Clarice Lispector